O que é um Sistema Kanban?

Em literal, um Sistema Kanban possui um certo número de kanbans(ou cartões) equivalente à capacidade(em acordo) de um sistema é colocado em circulação.

Um cartão é anexado a um trabalho. Cada cartão age como um mecanismo de sinalização.

Um novo trabalho pode ser iniciado apenas quando um cartão está disponível. Este cartão livre é anexado a um trabalho e o segue à medida que ele flui através do sistema.

Quando não há mais cartões livres, nenhum trabalho adicional pode ser iniciado. Qualquer novo trabalho deve esperar em uma fila até que um cartão esteja disponível.

Quando algum trabalho for concluído, seu cartão é liberado e reciclado. Com um cartão agora livre, um novo trabalho da fila pode ser iniciado.

Este mecanismo é conhecido como um sistema puxado porque o novo trabalho é puxado para o sistema quando existe capacidade para lidar com ele, em vez de ser empurrado para o sistema com base na demanda.

Um sistema puxado não pode ser sobrecarregado se a capacidade, conforme determinado pelo número de cartões sinalizadores em circulação, tiver sido configurada adequadamente.

🟦Kanban Aplicado ao Desenvolvimento de Software

No desenvolvimento de software, usamos um sistema kanban virtual para limitar o trabalho-em-progresso.

Embora “kanban” signifique “cartão sinalizador” e não existem cartões utilizados na maioria das implementações de Kanban no desenvolvimento de software, estes cartões não funcionam realmente como sinais para puxar mais trabalho.

Em vez disso, eles representam itens de trabalho. Daí o termo “virtual”, porque não há nenhum cartão sinalizador físico.

O sinal para puxar o novo trabalho é inferido da quantidade visual dos trabalhos-em-progresso subtraído de algum indicador do limite(ou capacidade).

Alguns profissionais aplicaram kanban físico usando técnicas como post-its ou blocos.

6 Práticas importantes do Kanban

O Kanban tem 6 Práticas importantes, conforme identificado por David Anderson, que precisam estar presentes para uma implementação bem-sucedida:

Visualizar o Fluxo de Trabalho; Limitar Trabalho em Progresso; Gerenciar o Fluxo; Construir Políticas de Processo Explícitas; Feedback Loops; Melhorar a Colaboração (usando modelos & o método científico);

Os 4 Princípios Fundamentais do Kanban

1º Princípio do Kanban: Começar Com O Que Você Já Faz;

A flexibilidade do Kanban faz com que ele funcione com os processos, sistemas e fluxos de trabalho existentes, introduzido incrementalmente. Fácil de ser implementado já que não há necessidade de grandes mudanças.

2º Princípio do Kanban: Aceitar a Busca por uma Mudança Evolutiva e Incremental;

O #métodoKanban foi projetado para criar mínima resistência, encorajar pequenas mudanças incrementais e evolutivas ao processo atual.

3º Princípio do Kanban: Respeitar os Processos, as Funções & Responsabilidades Atuais;

Processos, funções, responsabilidades e títulos existentes possuem valor e, geralmente, valem a pena ser preservados.

4º Princípio do Kanban: Encorajar Atos de Liderança em Todos os Níveis;

O mais novo princípio Kanban. É importante que todo mundo adote a mentalidade de melhoria constante (#Kaizen), para atingir um desempenho ótimo a nível de time/departamento/empresa.